Comunicado desmentindo mídia tendenciosa


A Igreja Universal desmente as notícias absurdas que foram divulgadas por alguns sites e jornais impressos, sobre a inserção dos nomes dos fiéis no SPC/Serasa, por não pagarem dízimos e ofertas. Isto é mentira.
A notícia foi publicada em alguns veículos de comunicação sem credibilidade, que não merecem atenção por publicarem informação falsa.
A direção nega veementemente esta notícia que é mentirosa e incabível a uma Igreja que se importa exclusivamente em levar a Palavra de Deus. Os dízimos e as ofertas são bíblicos e a Igreja Universal não impõe ou obriga as pessoas a fazerem suas doações.
Tudo é feito por mera liberalidade do fiel, por sua livre e espontânea vontade, de modo que a Igreja sequer tem controle de se realmente o fiel fez alguma oferta ou não, uma vez que os envelopes, onde são entregues os dízimos e as ofertas, não têm identificação de quem está doando, tampouco do valor que se supõe que tenha sido depositado em seu interior pelo fiel.
Assim, o Departamento Jurídico da Igreja Universal afirma que não há nenhum tipo de controle de quem oferta ou não dentro da Igreja Universal, por tratar-se de liberalidade do fiel e, como consequência lógica deste fato, não há como a Igreja Universal inserir ou deixar de inserir o nome de quem quer seja no SPC/Serasa.
A Igreja Universal tomará as medidas judiciais cabíveis contra estas mídias que publicaram informação falsa.
DEPARTAMENTO JURÍDICO DA IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS.
Veja abaixo o texto mal feito escrito por um jornal que não se importa em levar a mentira aos seus leitores:
Quem Não Pagar Dízimo à Igreja Universal ficará com nome sujo
Os Bispos da Igreja Universal do Reino De Deus (IURD), presidida por Edir Macedo, decidiram que a instituição vai cadastrar no SPC/Serasa os fieis que ficaram com o pagamento do dízimo em atraso, na tentativa de diminuir a "inadimplência".
Quem já deve à IURD e quer evitar entrar na lista negra do comércio, pode entrar em contato com o departamento de finanças da igreja para renegociar a dívida.
É possível parcelar os valores com a utilização de cartão de crédito ou débito, a taxa de juros é de 72% ao mês.
A direção da igreja não informou o número de devedores, mas se estima que os maus pagadores estão causando um prejuízo mensal de quase R$ 1 bilhão. Além de ficar com o nome sujo, os fieis inadimplentes podem ter de pagar multa e ter contrato rescindido se trocarem a Universal por outra Igreja.
Fontes: Site/Jornal

Comentários

  1. Olá Aline,tdo bem??vc tem mais uma nova seguidora!!parabéns pelo blog...mto fofo!dá uma passadinha pelo o meu blog...vai ser um prazer te receber por lá!!Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  2. que eu saiba o dinheiro não leva as pessoas para o céu e sim para o inferno!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Dieta dos três dias

Se preparando para os 21 dias do Jejum de Daniel.

Campanha pela nossa vida Espiritual