7 de dezembro de 2011

Apartai-vos de Mim

Forte. Extremamente forte. Especialmente, para quem realiza a Obra de Deus.
A mensagem de Jesus era dirigida aos oprimidos, conforme Isaias 61;1

Às vezes, interrompia Seu discurso e estimulava a fé no pedi, buscai e batei - salvação do corpo. Outras tantas, focava a mensagem na salvação da alma - e o que vem a Mim, de modo nenhum o lançarei fora.
Mas em Mateus 7.13-23 Ele fortalece, pelo menos, 7 pontos:
1º- a porta estreita;
2º- a cautela sobre os falsos profetas;
3º- a árvore que dá bons frutos;
4º- a árvore que é cortada e lançada no fogo;
5º- nem todo crente entrará no Reino dos céus;
6º- o que faz a vontade de Deus;
7º- o que realiza Sua Obra.

Chama atenção Sua ênfase aos MUITOS realizadores da Obra de Deus que, naquele dia, Lhe dirão: “Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em Teu Nome, e em Teu Nome não expelimos demônios, e em Teu Nome não fizemos muitos milagres?”
Quem faz a vontade de Deus cuida da própria salvação; quem realiza a Obra de Deus cuida da salvação dos demais. Porém,  de nada adianta ganhar o mundo inteiro, mas relaxar no seu relacionamento com Deus e perder a sua alma.
Obviamente, quem é nascido de Deus pensa como Ele e quer ganhar almas. Porém, há muitos que, supostamente, realizam a Obra de Deus. Não, por paixão pelas almas, mas por si mesmos. Paulo os chama de mercadejantes da Palavra. 2 Coríntios 2.17
Naquele Dia ouvirão: "Apartai-vos de Mim os que praticais a iniquidade."

Os verdadeiros servos renunciam suas vidas, renunciam seus sonhos e vivem para sonhar os sonhos de Deus. Não só realizam Sua Obra, mas, sobretudo, fazem Sua vontade

Nenhum comentário:

Postar um comentário